Mentoring Karen Waechter dá dicas para o balanço de final de ano e estabelecimento de metas para o próximo

Em ritmo de retrospectiva…

Dezembro é a época que grande parte dos empresários e profissionais fecham o balanço do ano. Mas o que fazer quando a lista de metas não cumpridas está maior do que a das atingidas? Para a mentoring Karen Waechter, mestre em Direção de Recursos Humanos e professora de pós-graduação, esse é um grande indício de que é necessário “reajustar rotas”.

“O maior problema é deixar para fazer esses balanços apenas no final do ano. Não me refiro apenas ao balanço contábil, mas todas as metas precisam de acompanhamento constante”, diz Karen. Conforme a mentoring, as grandes empresas e gestores mais experientes já estão mais acostumados a acompanhar o desenvolvimento do business ao longo do período.

Mas quem está desenvolvendo o perfil empreendedor precisa estar atento ao atingimento de metas. “Vale também para profissionais autônomos, concurseiros, estudantes e também trabalhadores em regime CLT. Quando falamos em empreendedorismo, não estamos falando apenas de abrir uma empresa, mas sim em práticas de gestão da carreira”, complementa.

Assim, a dica da mentoring é elaborar as tradicionais listas de promessas e avaliar as metas atingidas e não atingidas no ano que encerra. Porém, explica, a lista de objetivos tem de ser realista e prever um plano para que cada um desses objetivos seja atingido. “Afinal, não adianta apenas anotar, é preciso agir estrategicamente”, diz ao deixar alguns pontos de atenção e reflexão.

  • Lista de metas estabelecidas no ano passado.

Avaliar o que foi atingido e ponderar: foi fácil? Quais as ações levaram ao êxito? Quais foram as dificuldades superadas? Poderia ter sido mais audacioso?

Já quanto às metas não cumpridas, a dica é avaliar o porquê. Foram ousadas demais? O contexto não ajudou? Os objetivos mudaram ao longo do caminho?

  •  Lista de metas para o ano seguinte

A recomendação é exercitar a lista para o próximo ano a partir das reflexões acima. Além de pensar no que deseja, é preciso pensar também em por que deseja. A dica é manter o pé no chão e planejar de acordo com o que de fato é possível (e saudável). Para cada meta, além de disciplina, é indispensável pensar como será executado e prever também os planos de contingência.

“Pensamos nesse balanço no final do ano, pois o período representa o fim de um ciclo e início de outro. Porém, é importante manter em vista que cada mês, semana ou dia apresentam oportunidades”, finaliza.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s